A origem do “parabéns a você”

A origem do “parabéns a você” foto: reprodução

Todos os dias no Brasil, milhares de pessoas estão aniversariando. Mas em um país com enormes desigualdades sociais como é o nosso, apenas um aspecto fica comum a todos os aniversários: o hábito de cantar a música do “parabéns a você”. “ Parabéns a você” é a mais cantada e mais conhecida música de todos os tempos e, ao mesmo tempo, desconhecemos totalmente sua autoria e origem.

Pois a história da melodia de aniversário começa lá em 1875, nos Estados Unidos, quando duas professoras primárias, as irmãs Mildred e Patricia Smith Hill da cidade de Louisville, no estado do Kentucky resolveram compor uma quadrinha para os alunos cantarem ao chegar à escola pela manhã. A música criada por elas era Good Morning To All (Bom Dia Para Todos), sendo o título repetido quatro vezes em tons levemente diferenciados.

Meio século depois, uma editora musical lançou um livro de partituras com “celebration songs.” O problema detectado no livro foi de que, dentre as datas celebradas, o aniversário não possuía música própria. Então, para sanar a falta, a editora resgatou (50 anos depois!!!) a versão das irmãs Hill e resolveu gravar, substituindo a letra original pela frase “Happy Birthday To You”. Mas a música ainda não havia se popularizado até 1933, quando foi usada como tema de um musical da Broadway de mesmo nome. Pronto! A visibilidade tornou a música conhecida. “Happy Birthday To You”, de Nova York para o mundo.

Chegada ao Brasil no final da década de 1930, a canção era conhecida e cantada apenas nas festas de aniversário pela classe burguesa, em inglês. A frase “happy birthday to you” era repetida quatro vezes, sendo que na terceira, o “to you” era substituído por um “dear” e mais o nome do aniversariante.

Mas Henrique Foréis Domingues, o Almirante, não gostava nada daquela história de cantar em inglês nos aniversários. Ele apresentava um programa de grande audiência sobre música brasileira na Rádio Tupi e detestava o estrangeirismo gratuito. Para resolver essa questão incômoda, decidiu abrir um concurso para escolher uma letra brasileira para a canção de aniversário. Dentre as cinco mil cartas que a rádio recebeu, uma era enviada da cidade de Pindamonhangaba, em São Paulo: eleita pelos radialistas.

A autora da carta com a nova letra era Bertha Celeste Homem de Mello, filha única de um casal de fazendeiros, formada em farmácia, casada e mãe de uma filha. Na época da carta tinha 40 anos e contou que a escreveu em apenas cinco minutos! Por que o júri preferiu a música dela, conhecida e cantada hoje por todos? Porque a letra era uma das poucas que tinha quatro linhas diferentes. A maioria das pessoas preferiu repetir a mesma frase todas as vezes, como a letra norte-americana.

Além de ter passado o resto de sua vida contando a história divertida do verso mais famoso do Brasil, Bertha explicava que a música tinha que ser cantada direito, como ela havia escrito. Ela apontava três erros (considerados graves) que, infelizmente, cometemos até hoje: na primeira linha o certo é “parabéns a você” e não “pra você”. Na segunda, é “nesta data querida” e não “nessa” e o terceiro erro é cantar “muitas felicidades”, quando na verdade, é “muita felicidade”. No singular, mesmo. Dona Bertha adoraria que você cantasse direitinho!

Gostou? Compartilhe: