À flor da pele de forma literal

cecília paredes faz série fotográfica chamada de landscape em que se camufla com tecidos e tintas foto: reprodução

Pessoa-camaleão? Sim. Uma artista peruana se “camufla” para se tornar parte de papéis de parede floridos que são tema de sua mais recente série de fotografias, batizada de Landscape.
Cecilia Paredes, que atualmente vive nos Estados Unidos, usa tecidos e tintas para se misturar aos panos de fundo de seus autorretratos.

Nas fotografias da artista, pele e corpo são suportes para a imagem pictórica. Em sessões que chegam a durar sete horas, o corpo da própria artista é minuciosamente pintado por assistentes e depois fotografado.

O processo é tão delicado que, se a artista faz qualquer movimento simples como sorrir ou falar enquanto está sendo pintada, a tinta racha e é preciso começar tudo do zero.

Cecilia diz que a inspiração para a série Landscapes são lugares por onde ela passou ou que “perdeu” no tempo. Como Paredes se divide entre vários países além dos Estados Unidos, ela queria trabalhar com o tema da constante mudança de casa.

“A intenção não é ser uma ‘artista escondida’, mas ser parte da paisagem, dizer ‘eu estive aqui’.”, sentencia.

Gostou? Compartilhe: