Fail marketing: produtos que deram errado desde o lançamento

Fail marketing foto: reprodução

Errar é humano e faz parte da área do marketing administrar e aprender com os erros. A imagem se recupera, mas a única coisa que não é possível resgatar das aventuras comerciais é o número de cifras milionárias investidas em algumas campanhas que não deram certo. Os casos mais absurdos estão aqui, para você ver que até a Coca-cola já errou feio tentando se parecer com a Pepsi. Conheça os produtos que deram errado desde o lançamento:

COCA-COLA
Produto – New Coke
proposta – Substituta da Coca-Cola
Duração – Abril a junho de 1985

A Coca-Cola via seu reinado no mercado de refrigerantes ameaçado pela Pepsi, por mais incrível que isso possa parecer. O produto lançado pela Pepsi “sabor da nova geração” arrecadava consumidores. E a Coca, para contra-atacar, criou um sabor parecido com o da concorrente e retiraram o sabor antigo das prateleiras.

Resultado – É claro que foi péssimo e os consumidores detestaram a New Coke. Essa jogada só fez a Pepsi virar a líder de mercado. Depois de três meses o sabor antigo estava de volta com um novo nome: Classic Coke.

Prejuízo – US$ 1 bilhão.

FORD
Produto – Ford Edsel
Proposta – Carro do futuro
Duração – 1957-1960

Líder do mercado de automóveis, a Ford começou a divulgar seu novo carro com anúncios que não mostravam o produto, parara gerar curiosidade. Os cartazes anunciavam apenas que “O Edsel está chegando”.

Resultado – O carro era muito feio e o consumidor botou a boca: “Um trator chupando limão.” “Um vaso sanitário.” “Uma vagina com dentes.” Todos os comentários com observações duras sobre a parte dianteira do carro. Um design, digamos, um pouco estranho. Talvez, mostrar o carro com antecedência tivesse poupado tanta expectativa e evitado a reação tão negativa. Além de tudo, os americanos não gostaram do nome do Edsel Ford. O nome do carro era uma homenagem ao filho do fundador, Edsel. O carro, que tinha uma projeção de vendas de 200 mil por ano, saiu de linha em 1960 vendendo 2 800 unidades.

Prejuízo – US$ 2,25 bilhões.

PETS.COM
Produto – Pets.com
Proposta – Uma pet shop online
Duração – 1999-2000

A Pets.com se destacou pela estratégia investir todo o dinheiro que conseguiu em anúncios estrelados pelo mascote do site, um cachorrinho feito de fantoche de meia. Mas, o investimento não deu lucro.

Resultado – Além de não ter diferencial, pois vendia a mesma coisa que a pet da esquina pelo mesmo preço, os gastos abusivos com publicidade faziam com que a marca perdesse US$ 4 para cada um dólar que ganhava. O pior de tudo é que ninguém acessava o site para comprar produtos de animais de estimação. O único sucesso de vendas da empresa foi o fantoche e ela teve que fechar as portas já no ano seguinte.

Prejuízo – US$ 300 milhões.

NOVO KEN
Produto – Earring Magic Ken
Proposta – Boneco moderno da Mattel
Duração – 1993

A Mattel resolveu pensar em uma nova estratégia de imagem para o boneco Ken, pois ele sofria de falta de carisma. A fabricante soube também que as consumidoras da Barbie queriam um novo eterno namorado para a boneca. A conclusão foi de que Ken deveria se tornar mais cool. A Mattel desenhou o tal Ken mais “cool” com pele bronzeada, cabelo oxigenado, blusa de redinha, colete de couro roxo, brinco na orelha direita e um colar de argola. É…

Resultado – As crianças e os pais delas não gostaram da renovação de visual e o Ken foi considerado o boneco mais gay do mundo. A Mattel cancelou a produção e recolheu todos os bonecos que conseguiu, sem nunca deixar claro se o visual de Ken foi feito intencionalmente para ser gay, ou não.

Prejuízo – US$ 50 milhões.

RJ REYNOLDS
Produto – Premier e Eclipse
Prposta – Cigarros sem fumaça
Duração – 1988 e 1996

A RJ Reynolds (fabricante das marcas Camel e Winston) criou um cigarro que não soltava fumaça para driblar a questão preocupante que envolvia o fumante passivo.

Resultado – O primeiro modelo de cigarro sem fumaça chamava-se Premier. E além de precisar de muito fogo para ser aceso e muito fôlego para ser tragado, tinha um péssimo gosto. Depois dele, ainda foi lançado o Eclipse, contendo um filtro de carvão embutido dentro do cigarro, o que tornava o gosto ainda pior. Eles prometiam ser mais “limpos” e saudáveis. Uma grande mentira. Ruim para o público fumante e para o público não-fumante. As perguntas que ficaram são: quem eles pretendiam cativar e por que errar duas vezes…?
Prejuízo – US$ 450 milhões.

FOX
Produto – Who’s Your Daddy
Proposta – Reality show da Fox
Duração – 2 de janeiro de 2005

No começo do século 21, os realitys shows cresciam nas emissoras de TV e ficavam cada vez mais ousados. Foi então que a Fox, a emissora de maior audiência dos EUA, decidiu “inovar” com o programa Who’s Your Daddy? A proposta mais bizarra de reality propunha que uma moça adotada ganharia US$ 100 mil se adivinhasse qual era o seu pai biológico entre oito homens. Se ela errasse, era o impostor levava o prêmio.

Resultado – A Fox virou sinônimo de baixaria e cancelou o programa após a exibição de apenas um episódio.

Prejuízo – US$ 150 milhões em anúncios cancelados.

Gostou? Compartilhe: