O processo criativo dos figurinos do filme “Anna Karenina”

Conheça mais sobre o processo criativo dos figurinos do "Anna Karenina", criados por Jacqueline Durran foto: reprodução

Impossível não ficar impressionado com as produções de época que vira e mexe surgem no cinema. Ainda mais quando elas aparecem nas telonas com toda a pompa
Jacqueline Durran, figurinista de Anna Karenina (2012), selecionou um colar de diamantes da Chanel avaliado em nada menos do que dois milhões de dólares e vestidos inspirados na grife Balenciaga vintage para construir a personagem de Keira Knightley na adaptação do romance de Tolstoy, escrito em 1877, para o cinema.

Indo contra todas as probabilidades, no lugar de ir atrás de referências da época em que a trama se passa, o diretor deu a seguinte ideia: que todos os modelitos fossem inspiradas na silhueta da década de 1950, proporcionando assim uma experiência visual mais contemporânea. A partir daí, Jacqueline foi atrás de obras de arte da década de 1980 e pesquisou a fundo peças de grandes ícones das marcas de luxo: Christian Dior, Balenciaga, Jacques Fath e Lanvin eram alguns deles. O resultado foram corpetes assimétricos dos anos 1950 e saias com modelagem de 1870.

As silhuetas de Christian Dior

... e as formas de Balenciaga

Keira já caracterizada como Anna Karenina

Filmado em 100 sets diferentes durante 12 semanas, a complexidade das vestimentas não foi o único complicador: muitas vezes os atores gravaram sob um frio de -32°C. Como já falamos aqui, criar não é nada fácil. O filme “Anna Karenina” é uma experiência única. O figurino impecável, a direção de arte aplicada, a fotografia vistosa estão a serviço de uma maneira peculiar de se contar uma história.
Veja o making of:

Gostou? Compartilhe: