Quando a moda homenageia os grandes nomes das artes plásticas

Como a moda e arte andam juntas e se inspiram mutuamente ao longo dos anos foto: reprodução

Há tempos que a moda e as artes plásticas andam lado a lado, se inspirando mutuamente. A conversa entre duas das tantas áreas da criatividade mudou e melhorou com o passar dos anos, como podemos ver no post de hoje.
Aproveitando que a marca hypadíssima Supreme acaba de lançar sua mais nova coleção, toda inspirada na pessoa e obra de um dos maiores ícones da arte de rua, Jean-Michel Basquiat, selecionamos algumas das mais icônicas homenagens que a moda fez aos grandes nomes da pintura, gravura e escultura nos últimos anos.

* Supreme – Jean-Michel Basquiat

A grife norte-americana já fez até uma coleção homenageando Andy Warhol, casualmente, um dos melhores amigos do artista que dá nome à sua mais nova coleção-cápsula. Basquiat, conhecido por seus grafites coloridos e cheios de mensagens políticas nas paredes de Nova York e que rapidamente se tornaram as telas mais desejadas pela classe entendida de arte do mundo, aparece agora em camisas, jaquetas e blusões da Supreme. Certamente uma das coleções mais disputadas do ano e que já voaram das araras (inclusive a virtual). Não existem mais peças Supreme-Basquiat na loja online da marca.

* Mondrian – Yves Saint Laurent

Um dos ícones absolutos desse passeio entre moda e arte, é a série de vestidos que YSL criou em cima dos quadros de Piet Mondrian. Sucesso total, são a ilustração perfeita de uma década e aparecem em toda e qualquer bíblia de moda que se preze.

* Rothko – Galliano

Para comemorar os 60 anos da Dior que aconteceu em 2007, o estilista criou uma coleção totalmente baseada em seus pintores preferidos. O vestido aqui de cima remete ao quadro White Center, de Mark Rothko, pintado nos anos 50.

* Monet – Kriemler

As belas pinceladas cheias de fluidez das telas impressionistas de Claude Monet chegaram ás passarelas em 2009, na coleção de Albert Kriemler para a marca Akris.

* Escher – McQueen

As ilusões inquietantes de M. C. Escher tornaram-se alta costura em 2009, pelas mãos de Alexander McQueen. O estilista desfilou vestidos geniais, cujas estampas mostravam uma típica (e falsificada até não poder mais) padronagem da Givenchy se transformar nos pássaros transmorfos do desenhista holandês.

* Warhol – Hoyle

Em 2008, a eterna Marilyn Monroe de Andy Warhol se revelou por entre as dobras de um vestido plissado de Hannah Hoyle.

Qual sua combinação preferida?

Gostou? Compartilhe: