6 marcas que pisaram na bola em 2013

Seis marcas que pisaram na bola em 2013 foto: reprodução

A falta de sensibilidade é a maior causa de “bolas fora” nas campanhas e ações de marketing. E quando elas começaram a ser veiculadas, a péssima repercussão costuma reverberar quase que instantaneamente nas redes sociais. Veja quais foram as maiores gafes cometidas este ano pelas marcas.


TESCO – A rede britânica de supermercados protagonizou a maior crise de imagem do ano no país quando autoridades descobriram carne de cavalo nos hambúrgueres de fabricação própria do estabelecimento. A indignação dos consumidores gerou burburinho a internet quando o caso explodiu, em janeiro. Mais de 170 mil menções negativas no Twitter em 24 horas deixaram Tesco a terceira marca mais comentada em todo o mundo.


GLOBO – Em janeiro deste ano, um dia depois do incêndio da Boate Kiss, em Santa Maria, a Globo disponibilizou na sua rede social um aplicativo que permitia aos seguidores criarem uma lápide virtual como parte de uma promoção da série “Pé na Cova”. A emissora retirou o anuncio do ar às pressas.


GILLETTE – A campanha da Gillette para incentivar a depilação masculina foi bastante rude com caras que não depilam o corpo e nem a barba. Com o slogan “Quero ver você Raspar”, Sabrina Sato, as gêmeas atletas Bia e Branca e até o cantor sul-coreano Psy estrelaram a campanha que retratava os homens peludos como seres primitivos e nojentos.


NIKE – A Nike se viu em uma saia-justa horrorosa quando chamou o corredor Oscar Pistorius para uma de suas campanhas. Em seguida, a acusação de que o atleta teria matado a tiros a namorada veio à tona e fez a marca retirar os anúncios. A ironia trágica da campanha da Nike foi ainda maior por causa da seguinte frase colocada ao lado da foto do atleta na campanha: “Eu sou uma bala no cano do revólver”. A alusão à velocidade do corredor acabou virando uma piada de péssimo gosto.


KIA – No começo de fevereiro, a Kia fez uma ação de “product placement” colocando a marca dentro da novela Salve Jorge. Até aí, sempre uma ótima jogada. Porem, o alvo é que não foi bem pensado. A mulher escolhida para ser garota propaganda foi justamente uma das mulheres vitimas de trafico internacional na trama. A atriz ainda estrelou a peça em trajes sensuais, ao lado de sua cafetina. Mulheres escravizadas representando marcas: FAIL.


DEVASSA – O comercial que apresentou Alinne Moraes como nova musa da marca começou errando pelo conceito da campanha. “Tenha sua primeira vez com Devassa” pegou muito mal e revoltou os consumidores que questionaram a associação da cerveja com a iniciação sexual. O comercial será julgado em março pelo Conar.

Gostou? Compartilhe: