Arquitetura: dos traços precisos, a arte

oscar-niemeyer-croqui

“De um traço nasce a arquitetura. E quando ele é bonito e cria surpresa, ela pode atingir, sendo bem conduzida, o nível superior de uma obra de arte.” Assim resumiu a arquitetura, seu mestre Oscar Niemeyer.  O profissional responsável por imprimir beleza nas estruturas e decoração de habitações é um artista que transita entre o concreto e a poesia das cores. Neste Dia do Arquiteto, vale relembrar alguns dos maiores profissionais que realmente chamaram atenção com suas criações e marcaram para sempre a história da arquitetura mundial com seus trabalhos incríveis. Conheça quem fez da profissão uma arte no século XX, assim como Oscar Niemeyer:

Frank Lloyd Wright foi um arquiteto norte-americano considerado a personalidade mais influente na arquitetura dos EUA, seja na construção residencial, seja na monumental. Um de seus conceitos é o de que o projeto deve ser individual, de acordo com a sua localização e finalidade. Tornou-se famoso por ter sido o criador da “arquitetura orgânica”, conceito que teorizou por diversas vezes e que pode ser visto em construções nas quais se pretende criar harmonia entre seus habitantes e o ambiente. Dentre suas inúmeras obras, destacam-se a Unity Church de Oak Park, a Casa da Cascata e o Museu Guggenheim de Nova York (abaixo):

Mies Van Der Hoe seguiu uma concepção de linhas puras na arquitetura. Ou seja, linhas retas que se unem na perpendicular, fazendo o olho percorrer os detalhes, dando impressão de movimento à obra. Van Der Hoe criou a Bauhaus com Walter Gropius, em 1919. Era uma escola alemã que ganhou muito destaque pelas transformações no design, artes plásticas e na também na arquitetura. Influenciado pelo Expressionismo, Suprematismo e Construtivismo russo, o estilo de Mies ganhou notoriedade nos EUA, com trabalhos definidos por ele mesmo como “pele e osso”. “Menos é mais”, costumava dizer o arquiteto. E o vidro é o elemento mais importante de seus trabalhos.  Belo exemplo é a Casa Farnsworth, também chamada de Casa de Vidro, localizada em Plano, Illinois (EUA).

Charles Edouard Jeanneret-Gris ou apenas Le Corbusier, como ficou conhecido, foi um arquiteto e pintor franco-suíço, considerado um dos gênios mais criativos e extravagantes da arquitetura do século XX. Adotou o pseudônimo profissional “Le Corbusier” proveniente de Lecorbesier, sobrenome de seu avô materno. Desenvolveu extensa atividade acadêmica e teórica, publicando muitos artigos sobre seus estudos arquitetônicos. Como urbanista, propôs um novo arranjo urbano que se adequasse à vida moderna, como a criação de bairros-jardim nas áreas nobres. Dizia que “A arquitetura é o jogo sábio, correto e magnífico dos volumes dispostos sob a luz”, e com essa premissa foi responsável pela arquitetura do Palácio da Liga das Nações (Genebra, Suíça), do Palácio de Centrosoyus (Moscou, Rússia), da Maison de L’Homme (Zurique, Suíça), entre outras obras históricas.

Gostou? Compartilhe: