Independência ou morte! #IndependênciaNaEraDigital

card-independencia-c

A Independência do Brasil, comemorada no dia 7 de setembro, é um dos fatos históricos mais importantes do país. Marca o fim do domínio português e o início da nossa autonomia política. Bom, pelo menos em tese. Na prática, ainda demorou mais alguns anos para isso acontecer. Enfim, o império de D. Pedro I começou depois do famoso Grito às margens do riacho Ipiranga.

E se toda essa revolução tivesse acontecido nos dias de hoje, já imaginou como seria? O embalo das redes sociais, a facilidade de dissipação da notícia e a exposição da figura de D. Pedro I contariam e muito para os resultados. Não querendo desmerecer o sucesso alcançado em 1822, claro, mas o digital teria um papel importante nesse processo de construção da pátria. A partir disso, fizemos uma brincadeira na nossa fanpage ao longo da semana: reunimos as principais redes sociais e ferramentas e as colocamos à disposição de D. Pedro I. Veja como seria e confira alguns dados recentes:

O Instagram foi lançado em outubro de 2010. Desde lá, em apenas três anos, alcançou 150 milhões de usuários ativos. A plataforma é acessada todos os dias por 57% dos usuários, sendo que 35% o fazem mais de uma vez por dia e a cada segundo, há 8.500 likes e 1.000 comentários. Calcula-se que o nível de interação seja 15 vezes maior do que a do Facebook.

O Whatsapp chegou a 500 milhões de usuários em abril deste ano e cada vez mais as pessoas o utilizam para se comunicar. Um dos recursos mais populares do WhatsApp é a criação de grupos nos quais se trocam mensagens simultaneamente com até 50 contatos.

O Facebook é considerado a rede social que mudou o mundo e sustenta-se basicamente de publicidade. Dos US$ 2,9 bilhões que a rede social faturou apenas no segundo trimestre deste ano, US$ 2,68 bilhões vieram de anúncios ou outras ferramentas de marketing. Para fazer esses números crescerem, a empresa tem buscado formar uma rede de parceiros que ajude companhias a conversarem melhor com seus consumidores dentro da plataforma. Já deu para notar, né?

A partir dos eventos criados no Facebook, as pessoas passaram a pautar suas agendas de divertimento e cultura a partir dele. Dentre a montanha de convite para eventos que recebemos, fica muito mais fácil conferir tudo o que está rolando em poucos cliques para decidir onde ir, desde a festa de aniversário do amigo até aquele show tão aguardado.

O Twitter ganhou uma forcinha durante a Copa do Mundo e segue crescendo. Em julho, a empresa informou que houve um aumento de 24% de usuários no segundo trimestre. O número de pessoas conectadas ao Twitter chegou a 271 milhões. Destes, 211 milhões acessam a rede via celular.

Gostou? Compartilhe: