Padre, de Bou Grasso

padre-1

Para quem é bem ligado em animação, o curta-metragem argentino Padre é uma ótima pedida. Foi destaque no Anima Mundi 2014, levando o premio mais importante da noite, de melhor filme. A produção é resultado da parceria entre Argentina e França, na direção de Santiago “Bou” Grasso. Usando a técnica do stop motion, o filme se destaca pela grande riqueza e cuidado nos detalhes.

A história de Padre conta a rotina diária da personagem, sempre controlada por um relógio. Ele pontua continuamente cada atividade que ela deve realizar, reduzindo a existência da pessoa a esse ansioso controle. Quem nunca  se sentiu assim, não é mesmo? Em situação ainda mais tensa para a personagem, o relógio avisa ela quando preparar o chá e quando atender seu pai em todas as necessidades dele: desde alimentação à higiene. Nessa rotina, ela acaba se fechando ainda mais em seu pequeno mundo, sem perceber a dura realidade que a domina.

Bou Grasso já obteve destaque anteriormente, com o sucesso El Empleo, de 2008. O premiado curta mostra de maneira inusitada uma sociedade onde pequenos objetos e transportes do nosso dia-a-dia são substituído por pessoas.

Assista Padre:

Gostou? Compartilhe: