Cidades arco-íris

Roma por Erskine. Foto: Divulgação

E se o cinza do concreto tivesse mais luz? Ou, melhor ainda, se ele não fosse tão cinza e tivesse mais cor? E se ele tivesse cores e luz e nos lembrasse que sim, por mais urbana que seja nossa arquitetura também somos parte do colorido da natureza?

Pois é isso que o artista americano Peter Erskine faz desde o fim da década de 1980. Erskine começou a incorporar luz solar em sua prática artística através do uso de prismas de corte a laser colocados estrategicamente em locais tanto modernos quanto históricos.

Um mix da arte com arquitetura que explora a forma como a luz cai sobre superfícies variadas, trazendo um novo significado para lugares já existentes. Para conhecer mais o trabalho de Erskine: erskinesolarart.net

Gostou? Compartilhe: